17 de julho de 2016

Acreditar

"Meu amor, não é tarde nem é cedo para quem se quer tanto."

Começo assim. Começo assim por uma simples razão: a esperança ainda mora em mim. Um amor como o nosso não pode acabar, nem acaba. Insiste, persiste, não desiste. Eu sei. Eu sei que não posso corrigir os erros do passado, mas posso mudar o futuro. Posso mudar no futuro. Falas do presente. É ele que importa, de facto. Tal como tu dizes. E o meu presente és tu. O meu presente, o meu passado e o meu futuro. Ainda que não possa ter-te ao meu lado. Tu vives em mim e assim continuará a ser. Enquanto eu existir. 
"Não é tarde nem é cedo para quem se quer tanto!"

Sem comentários: