26 de abril de 2012

É porque te amo muito que tenho este medo e não suporto esta dor. É por te amar tanto que me cai tudo ao chão sempre que pressinto o mal nas tuas palavras. É por querer ser tua para sempre que choro desta forma desalmada. É por ti. Por nós. É pelo nosso amor que vivo... Que ainda vivo.

Sem comentários: