5 de março de 2012

meu amor,

Escrevo-te hoje, meu amor, como das demais vezes. Aqui, deitada na cama, à espera que o tempo passe para te voltar a ter nos meus braços. As saudades são já infinitas. O meu corpo criou uma dependência do teu toque e os meus lábios não mais saberão viver sem os teus.
Quanto a mim, já não sei o que é não te saber meu. Já não sei qual será a fórmula da vida sem ti. Nem quero saber. Quero sim, para sempre, apreciar o resultado da junção dos nossos corpos... Acordar do teu lado todas as manhãs e sentir que continuas ali, sempre seguro daquilo que és e que sentes. Ter sempre o teu amor em mim tal como tu tens o meu em ti.
E viverei para sempre assim, feliz. Na simplicidade da vida e na certeza de que é a teu lado que eu quero construir um futuro.

2 comentários:

letícia santos disse...

o amor realmente é lindo, basta querermos! hehe :)
oh fofinha.

Gui disse...

adorei x)