14 de dezembro de 2011

excertos



"E eis-me preso à memória escura dos teus olhos, dos teus passos saltitantes, da tua alegria convicta que a partir de certa altura começou a açucarar demasiado a minha vida. Não consigo concentrar-me. Passo os dias com os olhos sobre as letras dos livros que tenho de ler e não consigo entrar neles. E ouço muitas vezes a canção de Pascoal:

«A sombra das nuvens no mar / O vento na chuva a dançar / Uma chávena a fumegar / Tudo me falava de ti / A sombra das nuvens desceu / O céu alto arrefeceu / E o mar bravio perdeu / A luz que lhe vinha de ti.» Há quanto tempo não me arde o coração?"

Inês Pedrosa

5 comentários:

Incógnita disse...

"Fazes-me falta"..um livro fabuloso :) Excerto muito bonito

sam. disse...

gostei muito do teu blog *

Susan disse...

gostei do blog *

Inês disse...

Sim, parece-me tb que o problema é geral. O problema é que não tive semanas sem fazer nada, acho que ainda não tive um bocadinho para respirar desde o início.
Boa sorte para as frequências e trabalhos!

Gosto muito da música do blog :)

Neuza disse...

Adorei!