25 de novembro de 2011

voltar a escrever-te #1

"Sempre fui assim... Inclinada para ter saudade do que me é mais difícil alcançar. E agora, meu amor, agora que é difícil alcançar-te, começo a achar que isto não são apenas saudades. Se pensar em ti durante as vinte e quatro horas do meu dia são apenas saudades, há algo de estranho na minha vida. E não só em ti, mas também em nós.
Recordo com saudade o teu sorriso e a suavidade da tua pele. Nós, meu amor. Perdidos num mundo que não conhecíamos mas que adorámos conhecer. Perdidos no pecado e no prazer. Perdidos naquilo que de mais secreto alguém pode partilhar. Perdidos um no outro. Porque foi isso que nos aconteceu realmente, meu anjo. Perdemo-nos um no outro e agora estamos perdidos um do outro.
Se ao menos eu pudesse voltar a ver-te. Se ao menos eu tivesse mais cinco minutos da minha vida contigo. Se ao menos eu tivesse mais uma oportunidade para, nem que fosse pela última vez, voltar a sentir o teu toque, o teu cheiro. Ou apenas o teu sorriso e o teu olhar dirigidos a mim.
Visita-me esta noite, meu amor. Vamos perder-nos de novo naquele mundo só nosso. Só nós. Só tu e eu. Só tu para mim. Só eu para ti."