17 de outubro de 2011

"Meu amor, estou de volta a ti. Pela milésima oitava vez no meu dia, retorno a ti. Gostava que me sentisses em ti de cada vez que eu te sinto em mim. Posso já não te ver à uns dias, mas o teu toque resiste sempre em mim. Por mais tempo que passe, eu consigo ainda senti-lo. Talvez por ser único e perfeito. Talvez por ser teu. Talvez por eu gostar tanto de ti. Talvez, meu amor. Talvez seja isso. Mas também não é o mais importante. Neste momento, o mais importante é que eu preciso desse teu toque e desejo voltar a tê-lo em breve. Boa noite.
Da tua sempre cúmplice."

1 comentário:

Mariana disse...

tão magicamente mágico