18 de agosto de 2011

sonhos sentidos


Oh, meu amor, se as saudades matassem... Ver-te não chega. Não é com os olhos que te quero e que te sonho. Não, nunca foi. E sei que não preciso dizer com o que é. Para bom entendedor meia palavra basta.
Tomara eu que me chegasse ver-te. Tomara eu que me chegasse o olá que trocamos sempre que nos vemos. Preciso de mais! Preciso tocar-te e falar-te e sentir-te. Preciso ouvir-te. Ouvir-nos, meu amor. Juntos. Tudo o que dissermos um ao outro será escrito. Aqui ou em qualquer lugar. Nos nossos corações, se quisermos. Se quiseres. Porque eu quero. Quero muito. Desde sempre. O que dissermos será escrito e lembrado e sentido. Meu amor. Sorri. Gosto de ti de qualquer maneira, mas quando sorris, meu amor, sinto-te mais perto. Não me perguntes porquê. Tomara eu sabê-lo. Mas sorri. Tu pedes a ti próprio para sorrires. Eu sei, meu anjo. Não precisas dizer-me. Mas tens aqui, a escrever-te e com cada vez mais vontade de escrever-te, um motivo pelo qual podes sorrir. Nem que seja, apenas e só, porque alguém te escreve. Sorri, então, porque quem te escreve te quer e te sonha. Em todas as noites. Nas mais frias e nas mais quentes. Nas mais dolorosas ou nas menos dolorosas. E nas mais felizes, quando adormeço com palavras tuas. Porque sou feliz com palavras tuas. Por mais simples que sejam. Mas mais feliz ainda, deixam-me os teus sorrisos. Esses que tu soltas ao de leve sem fazer ideia onde chegam e quem atingem. Sem fazer ideia do poder que têm e do amor que te trazem. Sem fazer ideia do quão poderosos eles são e de quantos seres eles podem vencer. E eu sou um exemplo vencido, meu grande sorriso. Vences-te-me. Ganhas-te-me.
E agora eu sonho-te. A ti e aos teus sorrisos. Talvez um dia vos tenha aos dois. Se não tiver, restam-me os sonhos. Pelo menos posso ser feliz em algumas noites.

Soubesses tu quantas vezes nos sonhei em noites frias e soubesses tu em quantas dessas noites fui feliz.

4 comentários:

- Gabriela L. disse...

O texto está maravilhoso... mas sabes uma coisa que eu aprendi com as saudades é que elas podem ser um sentimento muito doloroso, mas também são um sentimento muito bom que podem fortificar muito coisa. Por isso vive um dia de cada vez e vais ver que o que tiver que chegar, vai chegar sem pressas e sem pressões :)

Cath disse...

a verdade é que este texto me arrepiou. está cheio de amor.

Ás de Copas disse...

está absolutamente maravilhoso, adorei *.*

Alison disse...

Eu acho que vais gostar... Depois diz-me o que é que achas-te (: