1 de junho de 2011

meu amor,


Ali estavas tu, lindo como sempre. Tu e a tua beleza que eu gostava de poder dizer ser 'minha'. Os olhos claros enfeitiçando-me. E eu, ali, perplexa, susceptível de ser hipnotizada ou enfeitiçada por esses teus olhos perfeitos. Ali, assim. Sem forças suficientes para me defender deles. Dos teus olhos, de ti. Do teu poder sobre mim.
Olhaste-me com a tua cara mais cómica, desculpa. Mas nunca me ri dela, sabes? Estremecia, aliás, cada vez que me olhavas assim, com os teus olhos penetrando os meus. Um sorriso fechado. E eu ficava, feita parva, olhando-te, observando-te para perceber durante quanto mais tempo serias capaz de ficar ali, olhando-me, sem dar nem um passo em frente e à espera que fosse eu a dirigir-me a ti. Eu, ali, feita parva, a tentar perceber durante quanto mais tempo ficarias à minha espera. Mas eu não te saberia fazer esperar muito tempo, meu amor. Melhor, eu não saberia ver-te ali, parado, e ficar também eu parada durante muito tempo. Tinha saudades tuas, sabes? Passara uma semana desde que nos tínhamos visto pela última vez. Não seria eu capaz de, depois de tanto tempo, ficar ali especada, feita parva como sempre, em vez de me dirigir até ti. Não seria eu capaz de ver-te e não procurar o teu ombro que, uma semana antes, me fizera feliz. Ou as tuas mãos. Ou os teus braços. Ou então as tuas palavras.
Meu Deus, que maravilhosa sensação aquela de te ter na minha frente, olhando-me como se não houvesse amanhã. Que maravilhosa sensação aquela de te ver. De, finalmente, te voltar a ver.

Amêndoa

10 comentários:

joanarocha disse...

que bonito *.*

joana disse...

gosto muito

Vanessa disse...

siim reconhecii :p

RaquelSousa . disse...

- comovente o meu? já viste bem este texto lindo? (:

marianasalt disse...

muito lindo

joanarocha disse...

muito obrigada :)

PauloSilva disse...

não vamos exagerar :$

ai que texto apaixonante! :$

RaquelSousa . disse...

- este mesmo que estou a comentar xb

A verdade nua e crua disse...

AMEI...
Não dá pra ficar parada que nem estaca quando está diante do objeto de desejo né?

Sara Martins disse...

tu e as palavras, gosto muito <3