6 de fevereiro de 2011

irremediavelmente



Depois de tudo, ele disse-me que o que fizera era apenas para me testar. Queria descobrir se eu o conseguira conhecer e amar em tão pouco tempo.
O prazo foi curto, era certo, mas isso não exclui a possibilidade de que podemos conhecer alguém e sentir que aquela pessoa nos completa. É algo que não se mede pelo tempo, mas sim pelo que acontece dentro de nós. Sempre ouvi falar em frios na barriga, borboletas na barriga, nervosismo, ansiedade... Hoje sei que não precisamos disso tudo para percebemos se gostamos ou não. Hoje sei que o que nos mostra isso é o nosso coração. E o meu batia mais depressa quando o via, quando me lembrava dele (...) Ele não sabia isso. Não era algo que se pudesse ver por fora. E apesar de ele não o conseguir ver por fora, a verdade é que ele me tocou por dentro. E duvidou disso. Duvidou de mim, mas, acima de tudo, duvidou das capacidades dele!
Apesar de ele ter conseguido a prova que queria, nunca mais o perdoei. Não seria certo para mim estar com alguém que precisa de uma prova para acreditar naquilo que digo. E se a base da relação é a confiança, então a nossa relação não teria futuro.
Tenho pena que assim tenha sido. Eu sei que a última decisão foi minha, mas a minha consciência nunca me permitiu pensar apenas com o coração. Se o permitisse, teria ficado com ele, sim. Até porque o amava. Do fundo do meu coração. Com todas as borboletas na barriga que nunca senti, mas que sei que sempre lá estiveram. Por todos os calafrios que não senti, mas que sei que existiram e também sei que só não os senti porque o calor que tinha no coração eliminava todo o frio possível. Mas o essencial estava lá, disso sempre tive a certeza, o meu coração estava lá e pertencia-lhe. Só ele é que nunca percebeu isso.
Ele fez-me chorar de tristeza, fez-me sofrer... E graças a isso ele nunca obterá o meu perdão.

inventado

11 comentários:

Inês Lobo disse...

Obrigada :)

disse...

Tão qerida (a).

m. disse...

lindo. lindo. adorei :) *

yasmim disse...

obrigadaaa princesa .
adorei !

Mariana disse...

Está mesmo mesmo mesmo bonito!

Vanessa disse...

Gostei *

Anónimo disse...

adoro o teu blog (:
será que podes dizer-me como fazes para por a musica a tocar automaticamente no teu blog ? *

Amêndoa disse...

anónimo:
posso dizer-te quando souber quem és xb

Eduarda Lima disse...

desculpa não reparei que tinha colocado em anónimo (:

diana alba disse...

Gostei bastante, mesmo tendo sido inventado :) Mas concordo com duas coisas: o amor não se pode medir pelo tempo e uma relação não pode funcionar se não houver confiança, muito menos se a outra pessoa duvidar daquilo que sentimos por ela.

Gostei mesmo de cada palavra (:

Daniela disse...

Obrigadaa :)