7 de fevereiro de 2011

incondicionalmente



Depois de muito tempo as coisas mudam. É um processo inevitável nas coisas, nas pessoas, na natureza, em todo o mundo. Mas, incrivelmente, eles mantiveram-se intactos. Parecia que o primeiro dia se tinha prolongado por anos e anos. Nunca mudaram. Sempre tinham as mesmas atitudes um com outro e se discutiam ficavam ainda mais felizes, cresciam com cada discussão.
Um dia vim a saber que não se tratava de amor em demasia, tinham o necessário para se fazerem feliz um ao outro. Tratava-se apenas de viver um dia de cada vez. Disseram que nunca fizeram planos a longo prazo. O que tivesse que acontecer, aconteceria, e isso só os ajudaria a crescer um pouco mais. Como se tirassem de cada facto uma nova lição, como se acreditassem que tudo, mas mesmo tudo, tinha um propósito.
E eu admiro-os. Admiro-os por se conseguirem suportar mutuamente. Admiro-os por juntos conseguirem ser superiores a todos os males, a todos os obstáculos. Admiro-os por serem capazes de fazer todos os dias aquilo que nós nem fomos capazes de tentar. Admiro-os. Pura e simplesmente.
E apesar de nunca o terem dito, ambos sabiam que atravessariam o mundo para ficarem juntos. Mesmo não havendo amor em demasia, mesmo sem fazerem planos a longo prazo juntos. Eles prometeram, mentalmente, um ao outro que correriam o mundo.

inventado

3 comentários:

juca ♥ disse...

esta lindo *-*

Sara Martins disse...

que maravilha, meu amor!

t disse...

gosto deste para a tal revista :)