15 de janeiro de 2011

ardeu sem ter ardido



Hoje vejo o nosso amor como uma simples folha de papel que se queimou. Uma folha de papel que ardeu sem sequer ter sido usada. E assim foi o nosso amor, ardeu sem ter ardido. Existiu sem deixar vestigios. E o que resta são apenas as cinzas. Cinzas que só eu as tenho. Cinzas que o vento conduziu até mim e ainda não as levou. Depois de o nosso amor ter sido, infelizmente, transformado em cinzas, não era suposto reduzir-se a pó? E porque é que tem levado tanto tempo?

17 comentários:

Am disse...

está lindo (:

lara disse...

as cinzas são também importantes porque serão elas que te levarão a recordar muitos momentos. tens é que ser forte e saber recordar com saudades e sem melancolia

ritinhafernandes disse...

Como eu entendo ...
força !

Cátia Mourisca disse...

LINDO!
já sabes, força...

Andrea Soares disse...

Ohh, que lindo Amêndoa, mas está triste :/

Inês Lobo disse...

gostei tanto. força *

Inês Lobo disse...

obrigada mesmo *.*

juca ♥ disse...

esta fantastico querida. sabes, essas cinzas vai ficar sempre, vao ser as memorias de voces. muita força para ti.

diana alba disse...

Quando nos atinge tão intensamente, demora a desaparecer. Força!

lara disse...

há sempre simples coisas que marcam: um sorriso, um olhar

Queu disse...

Coitada de ti, minha filha xb
Olha uma coisa, hoje é um bocadito para o complicado sair. Tu não podes amanhã?

Queu disse...

Mas também não tem cúmplices .|.

Am disse...

obrigada querida (:

ritinhafernandes disse...

de nada (:
obrigada eu *

bad.influence.on.u disse...

mttt bom!!

Queu disse...

Até me estás a meter medo xb

marta disse...

adoroooooo!