21 de novembro de 2010

não sei o titulo, sei o significado

Acho que nunca tive tanta vontade de te escrecer. Preciso que percebas que não te ando a enganar. Preciso que percebas que sei aquilo que quero, apesar de não gostar do que quero. E mesmo que não soubesse? Qual era a diferença? Nenhuma, certo!?
É sobre isso que tenho vontade de escrever. Sobre o amor que sinto por ti, quero provar-to por palavras. Não estou a querer dizer que não o saibas ou não percebas, apenas quero dizer que prefiro escrever-to do que não me libertar e exprimir.
Mas, apesar desta imensa vontade, eu hesito. Hesito mesmo. Sabes porquê? Porque já não é como antes. Já não é como quando eu escrevia e, depois de tu leres, me respondias com as tuas palavras simples mas que me derretiam completamente. E custa-me escrever e saber que isso já não mexe contigo, e mesmo assim esperar uma resposta. Custa-me sentir cada palavra daquilo que escrevo e saber perfeitamente que já não me correspondes.
São pequenos pormenores. Mas que doem, magoam mesmo. Coisas que me voltam a tocar na ferida que criaste e que eu tento esconder com todas as minhas forças. E não é esconder dos outros, é esconder de mim mesma. Para poder encarar-te sem sentir a presença daquela mancha, sem sentir a dor daquele aperto e sem me lembrar da asneira. Como se fosse 1ª vez que te viesse. Como se a única recordação que eu guardasse tua fosse a mais limpa de todas.
Mas, apesar de tudo (e desculpa-me a presença deste apesar de tudo), sabes que vou guardar-te sempre com orgulho naquilo que és. Com amor por aquilo que foste. Com carinho por tudo o que fizeste.
E desculpa. Desculpa pelas represálias que sofreste causadas por mim, sabes bem que eu precisava de me vingar. A minha personalidade obriga-me.
Isto é para que saibas que te quero escrever, mas que me dói. Para que saibas que tenho saudades dos tempos em que ainda nos estavamos a conhecer. E que, acima de tudo, tenho pena que nos tenhamos conhecido mal e tenho pena que isso se vá reflectir na nossa relação, daqui para a frente.

14 comentários:

Mariana disse...

Quando se fala de amor, sai uma coisa bela como esta.. Não costumo vir aqui muito, mas está lindo. Está mesmo lindo*:)

jo disse...

"(...)tenho pena que nos tenhamos conhecido mal e tenho pena que isso se vá reflectir na nossa relação, daqui para a frente."

as vezes o maior problema das relações é esse mesmo, o conhecer mal.
está muito bonito.

Vanessa disse...

eu até nem tou a achar muito secante :)
tenho três que quero comprar :b

Am disse...

simplesmente adorei.
As melhores entradas são estas que vêm de dentro :)
muita força*

- joanarocha disse...

porto ?!
- adorei

Maria ♥ disse...

podem sempre começar de novo ! força*

RaquelSousa . disse...

- está muito bonito!
- força *

Andrea Soares disse...

Obrigada, mesmo :)
Ficou lindo este teu post!

Dri* disse...

Claro que vai , a bruxa qualquer dia vai-se revelar xD

Dri* disse...

os feitiços não duram para sempre xb

Dri* disse...

coitado do rapaz xb

CatarinaFerreira* disse...

Está mesmo lindo amor *-*
FORÇA .
amo-te mais que tudo (;

Anónimo disse...

OH Dri se estivesses calada....que puta de mania que as amiguinhas tem de se meter nos problemas dos outros, não tens nada que te meter e muito menos chamar esses nomes que não te conheço de lado nenhum....O PROBLEMA É MEU E DA ARMANDA e quanto à minha namorada não tens nada que falar nela..

Vanessa disse...

eu quero comprar os três e depois do memorial ainda tenho um da MRP pra ler xD