16 de outubro de 2010

16# Carta para alguém que não está na tua cidade ou país.

Nunca fui muito com a tua cara, era a minha mania de julgar as pessoas antes de as conhecer a falar mais alto, talvez fosse por seres incondicionalmente amigo dela e tu sabes o quanto eu a detestava. Todos sabem.
Mas as coisas mudaram, mesmo depois do que eu fiz, tiveste a capacidade de deitar tudo para trás das costas e oferecer-me a tua amizade... E sabes, foi a melhor coisa que me poderias ter dado! Não há nada que pague os sorrisos que já me proporcionaste, os momentos que já passamos e tudo mais! Não há nada que apague da minha memória o meu maravilhoso verão de 2009! Porque tu estiveste lá do primeiro ao último dia, sempre p'ra me fazer viver cada segundo mais intensamente.
Tenho saudades tuas. Muitas. Este ano só estivemos juntos durante uma semana ou pouco mais... E isso é pouco, muito pouco. Passar de um verão inteiro para uma semana é como ir de 80 a 8. Não é de 8 a 80, é de 80 a 8, o que custa muito mas mesmo muito mais! É cruel esta distância física que somos obrigados a suportar, por mais que evidenciem a existência das novas tecnologias e bla bla bla, nada se pode comparar à presença das pessoas ao nosso lado!
Espero que venhas em breve, nem que seja só p'ra matar saudades, já é melhor que nada.
Eternamente, M.

Sem comentários: